Tuesday, August 27, 2013

Visita do Presidente Obama à Syracuse, NY



2013 © José Cossa

Syracuse, NY, 22 de Agosto de 2013: O presidente dos Estados Unidos, Barack Hussein Obama, visitou na noite de 22 de Agosto de 2013 a cidade de Syracuse, Nova Iorque, onde fez um discurso na Henninger High School (Escola Secundaria Henninger) em frente de uma multidão de estudantes, docentes, administradores, políticos, parentes, e demais. Trata-se de uma visita histórica a região central dos Estados Unidos e uma grande honra para os residentes desta região. 

O presidente reconheceu o estudante Emílio Ortiz, da Corcoran High School, que o introduziu e também a vários dignitários tal como a Mayor de Syracuse, Stephanie Miner, e a Superintendente do Distrito Escolar da Cidade de Syracuse, Sharon Contreras. Infelizmente, no inicio do discurso, o presidente pronunciou incorrectamente o nome da escola anfitriã, o que gerou protestação de alguns entre os participantes. O discurso começou com a retórica política ao falar do que considera serem sucessos da administração; isto causou outra dissatisfacao em alguns participantes, entre os quais a jovem Ursula Rozum, ex-candidata a membro do Congresso em nome do Partido Verde (Green Party), e sua amiga Amelia Ramsey-Lefevre cujo grito de protesto causou uma interrupção de quase um minuto. O protesto de Rozum e Ramsey-Lefevre foi a favor da libertação de Bradley Manning (cujo nome atual é Chelsea Manning), o “whistle blower” (soprador de apito) que disvendou segredos políticos dos Estados Unidos no Iraque.

A educação superior foi o foco principal do discurso. Obama enfatizou a inconsistência entre o princípio da ‘oportunidade de educação para todos Americanos’ e a realidade de deficiência no sistema de financiamento da educação superior. Um dos grandes obstáculos de mobilidade económica nos Estados Unidos jáz no facto de que empréstimos estudantis (student loans) para educação superior causam grandes barreiras para os graduados. Como solução a crise no sector da educação, o presidente salientou o seguinte plano da administração: 
  1. Aumento do valor da educação superior: criar um novo sistema de classificação de instituições de ensino superior que não se baseiam em valor monetário mas sim no número de graduados e nas oportunidades provenientes da graduação.  
  2. Encorajar inovação: encorajar universidades a se dedicarem a inovação. 
  3. Ajudar estudantes universitários a gerir a dívida estudantil: criar um melhor sistema de financiamento de educação superior tal como o programa “pay as You Earn” (Pague Consoante o Ganho) que permite estudantes a pagarem menos do que a taxa normal. 
Infelizmente o discurso foi um fracasso pois não teve substância além dum mero discurso politico. Uma das esperanças do povo de Syracuse foi que o presidente fizesse referência, na íntegra e não de passagem, ao programa “Say Yes to Education” como um dos orgulhos desta cidade e do estado de Nova Iorque. O programa promete uma educação superior grátis em cerca de 100 instituições de ensino superior á estudantes que entram no sistema de educação da cidade de Syracuse (Syracuse City Schools) desde a pré-primária até graduarem o ensino secundário. Programas como este e o da cidade de Kalamazoo, Michigan, conhecido como Kalamazoo Promise, com um pouco mais de atenção, podem trazer uma revolução nos Estados Unidos e servirem de inspiração para países como Moçambique onde há pouco, se existir algum, investimento privado na educação pública.

Numa cidade onde o índice de desistências e chumbos assim como de criminalidade cometida por adolescentes é elevado, no meu parecer, uma visita presidencial cujos convidados especiais fossem estudantes de escolas secundarias teria maior efeito em inspirar os jovens desta cidade que enfrentam intoleráveis obstáculos no seu dia-a-dia.
Post a Comment